quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Férias e Dinheiro


Há alturas em que temos de estabelecer prioridades, também em termos financeiros.

Estamos a viver uma crise no nosso país, não há poder de compra,
os ganhos são inferiores aos gastos.
Eu pergunto-me, muitas vezes, como é que algumas pessoas, no meio da crise em que vivemos, se dão ao luxo de fazer férias em lugares que implicam, apenas para a viagem,
gastos exorbitantes.
Não quero com isto dizer que não gostasse de as fazer...
Concluo que algumas dessas pessoas estão "mergulhadas" em dívidas e, portanto, mais dívida menos dívida não faz muita diferença para elas! Esquecem, no entanto, que à conta dessas dívidas, muitas famílias vivem em dificuldades e preocupações.
Outras pessoas, continuo sem perceber como conseguem...
Actualmente, em Portugal, ter casa e carro é o suficiente para fazer desaparecer a remuneração média mensal de um agregado familiar.
Como conseguimos?
Alguns dirão: não conseguimos! Outros: vamos conseguindo até um dia!... Outros, ainda: temos de roubar para conseguir!
Quanto a mim, é a Graça de Deus, não tenho dúvida!
Este ano, não há férias! O dinheiro que, supostamente, seria para ir até ao Algarve uns dias, mais "algum", foi investido para a abertura de uma loja, um negócio que o meu marido
Pedro,
juntamente com o irmão dele, por conseguinte meu cunhado
(muito querido)
Ulisses,
abraçaram: ClimaH2O, Lda., é o nome da firma.
Poderíamos ter ido de férias e não pensar em mais nada, mas acredito que não é da vontade de Deus que andemos a contar os cêntimos todos os meses. Creio que Ele quer que tenhamos o suficiente para abençoar quem precisa, ajudar no crescimento da Sua Igreja e viver sem preocupações financeiras. Para isso, é preciso trabalhar,
pois é do trabalho que vem o nosso sustento!
"Doce é o sono do trabalhador, quer coma pouco quer muito (...) Eis aqui o que eu vi, uma boa e bela coisa: comer, e beber, e gozar cada um do bem de todo o seu trabalho, em que trabalhou debaixo do sol, todos os dias da sua vida que Deus lhe deu; porque esta é a sua porção. E quanto ao homem, a quem Deus deu riquezas e fazenda e lhe deu poder para delas comer, e tomar a sua porção, e gozar do seu trabalho, isso é dom de Deus." (Eclesiastes 5: 12, 18-19).
A eles, Pedro e Ulisses, dedico este post e encorajo-os a prosseguirem, pois têm tudo para abençoar e serem abençoados, isto é, não têm medo de trabalhar.
Que Deus ricamente vos abençoe e vos faça prosperar!!!
Lisá,

2 comentários:

Anónimo disse...

Prioridades - estabelecê-las é isso mesmo: às vezes tem que ser assim, sacrificamos o nosso tempo livre, o nosso muito merecido tempo de descanso, mas em prol de causas também elas muitíssimo justas!

Na qualidade de esposas desses 'gajos' espectaculares, somos muito bem-aventuradas pelos sonhos que Deus lhes tem dado.

E ainda assim sabes o que é mais espantoso? É que as nossas forças têm sido redobradas dia após dia.
São 2 empregos aogra que cada um de nós tem, mas ainda assim sinto que somos revigorados no meio da luta!

Só TU és meio caminho para o nosso bem estar! Vales muito, cunhada! E o teu 'crido barido' também.

Obrigada pelos momentos que passamos juntos, em lazer ou em trabalho.

Amo-vos.

Manela disse...

Tenho seguido, ainda que à distancia, as lutas destes dois casais para tornar a vida um pouco mais confortável. Todos com empregos onde já gastam muito das suas energias, empenham-se (em todos os sentidos) agora num novo projecto, para tentar saír do sufoco "dos tostões contados". Mas a benção do Senhor está sobre eles e a Sua protectora mão os conduzirá ao caminho do suc€sso e dos dias fartos e alegres. Num futuro muito próximo as férias serão...nos trópicos. Deus vos abencôe.